top of page
  • Foto do escritorAndreia M. Mortari

BENGALA QUÍMICA

Bengala Química: Quando medicamentos e psicoterapia se unem.


Os medicamentos psicofármacos são utilizados quando há intensidade e frequência elevada de afetações e sintomas que impedem a pessoa de dormir, alimentar-se adequadamente, concentrar-se nas atividades diárias, refletir sobre suas questões, comunicar-se e conviver socialmente.


Nem toda pessoa que faz psicoterapia utilizará bengala química, mas toda pessoa que faz uso de algum psicofármaco deveria passar por um processo psicoterapêutico. O medicamento age no sintoma. Tomar psicofármaco e não entender diante do que se afeta é a mesma coisa que tratar a febre e não a infecção. Os psicofármacos são grandes aliados no processo psicoterapêutico, mas devem ser prescritos em um trabalho interdisciplinar entre o médico e o psicólogo. Na medida que a pessoa entende seus sentimentos, sua história e seu projeto de vida, os sintomas tendem a diminuir e consequentemente a necessidade de descontinuar o uso de medicamentos se torna possível. Existem pessoas que tomarão psicofármacos para o resto da vida? Sim, mas são exceções e não a regra.

A saúde mental se desenvolve e pode se modificar com os acontecimentos da vida, portanto, todos estamos sujeitos a necessitar de psicofármaco em algum momento.


Os medicamentos psicofármacos causam efeitos colaterais e muitos deles a longo prazo. Por isso, devem ser administrados com parcimônia e tratados com respeito. Na dúvida, procure um bom profissional da psicologia. O psicólogo poderá verificar a necessidade e mediar o uso de bengala química com o médico psiquiatra.

43 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page